Adeus, Twitter? O agora X está em queda livre, segundo pesquisa

O número de usuários do Twitter/X estaria caindo abruptamente desde que a rede social foi assumida pelo empresário Elon Musk. Foi o que descobriu um levantamento feito pela empresa de pesquisas Epson Report divulgado recentemente.

Segundo a companhia, teria havido uma queda na quantidade de assinantes em cerca de 30% em um período de um ano. A empresa entrevistou mais de mil norte-americanos com idade excellent a 12 anos.

Mas não foi só o número de usuários que caiu. Ainda de acordo com o relatório, a receita com publicidade teria caído cerca de 60%. Desde a mudança, gigantes como Disney, Warner Bros., Dell, Hewlett-Packard (HP), Coca-Cola, Nestlé, Walmart teriam desistido de fazer anúncios na plataforma.

Algumas dessas marcas, inclusive, fizeram o anúncio de saída do X publicamente, por repudiarem falas antissemitas do CEO Elon Musk, em novembro de 2023.

Mudanças não têm agradado

A nova administração do X implementou uma série de mudanças que impactaram os usuários. Além da mudança do nome, foi criado um limite do número de tweets que podem ser lidos por dia.

Sem falar das contas verificadas, que se tornaram pagas e contas removidas pela gestão anterior aceitas de volta. Também houve uma flexibilização na política de moderação de conteúdos.

É bem provável que essas e outras novidades possam não estar sendo bem recebidas pelos usuários da antiga rede do passarinho.

Números divulgados pelo X são diferentes…

Em março, o X divulgou dados sobre os usuários da rede social no perfil X Company. Na série de posts, informaram que, em 2024, 250 milhões de pessoas usam a plataforma diariamente, o mesmo número apresentado em novembro de 2022.

As informações, no entanto, vão contra o resultado não apenas da pesquisa recente da Epson Report, mas de outras companhias de pesquisa independentes. Resultados divulgados no last de 2023 por empresas como Apptopia, AppAnnie’s, Identical Website e Sensor Tower sugerem queda entre 13% e 20% dos usuários no X.

A questão que fica no ar é: se, de um ano para o outro, o número de usuários teria caído 30% e de anunciantes 60%, qual deve ser o futuro da rede social? A falta de moderação, o retorno de perfis um dia banidos e a exigência de pagamentos por alguns serviços podem aumentar ainda mais essas estatísticas.

Será que o X resistirá por muitos anos?

Você também vai curtir:

  • Novidade no WhatsApp: Plataforma vai adicionar opção image-in-photo para vídeos
  • WhatsApp testa botão de curtir position semelhante ao do Instagram
  • LinkedIn-TikTok? Rede profissional testa recurso que deve dividir opiniões
  • YouTube te ajudará a pular partes chatas de um vídeo
Close
Your custom text © Copyright 2024. All rights reserved.
Close